domingo, 25 de fevereiro de 2018

Avançar sinal vermelho penalidade


Receber informações por e-mail:
O que vai encontrar neste artigo:
-01 - Advertência por escrito
-00 - Como recorrer multas de trânsito?
01 – Qual é o órgão destinado a registrar as infrações de trânsito?
02 – De que forma funcionam as infrações de trânsito?
03 – Qual é o valor das multas?
04 – Quais são as multas possíveis de recorrer?
05 – Quais são as etapas de um recurso?
06 – De que forma funcionam os recursos de multa?
07 – Como recorrer?
08 – Os recursos devem ser enviados para onde?
09 – É possível indicar outro condutor?
10 – É preciso efetuar o pagamento da multa antes de recorrer?
11 – A regulamentação da legalidade no trânsito é feita por quem?
12 – É permitido contratar um profissional para auxiliar no processo?
13 – Qual é o tipo de assessoria legal?
14 – Ao recorrer com o auxílio de um profissional, o deferimento será garantido?
15 – É possível recorrer apenas com o auxílio de um profissional do Direito?
16 - Contratar um recurso de multa personalizado

-01 - Advertência por escrito:
COMO TROCAR MULTA DE TRÂNSITO POR APENAS ADVERTÊNCIA POR ESCRITO:
Como trocar multa de trânsito por apenas advertência por escrito

Você sabia que é possível converter algumas multas leves e médias em advertência por escrito?
Além de não ter que pagar pela infração, o motorista não perde os pontos na carteira referentes à violação cometida. É claro que essa dica só vale para as infrações de leve ou média gravidade.

Estacionar na direção contrária da via, deixar de atualizar o cadastro de registro do veículo e estacionar em local ou horário proibido especificamente pela sinalização são alguns exemplos que podem ser convertidos em advertência por escrito.

COMO FAZER

Para solicitar a advertência por escrito e não precisar pagar a multa, a conversão pode ser solicitada mediante protocolo junto ao Detran, quando a autuação de infração tiver sido registrada pelo departamento.

Além disso, o condutor do veículo não pode reincidente na mesma infração nos últimos doze meses.

00 - COMO RECORRER MULTAS DE TRÂNSITO?

PASSO A PASSO:
Além dos erros que podem existir num auto de infração e que já são bons argumentos para entrar com recurso de multa através da JARI – Junta Administrativa de Recursos de Infrações , há também outros motivos para fazer recurso de multa. No entanto, é preciso que você tenha bons argumentos na hora de fazer uso desses motivos para fazer recurso de multa.

Entre eles e o mais básico é quando a sua versão dos fatos não condizer com o que está escrito tanto no auto de infração, que você deve receber uma via estando ou não presente na hora em que sofrer a multa, quanto na notificação de infração.

Como entrar com recurso de multa
Além de ter bons motivos para fazer recurso de multa, você deve cuidar na hora de preencher o formulário de recurso do Detran com todos os dados solicitados, como o seu nome completo, endereço, telefone, além dos dados todos do veículo e da multa. Mesmo que haja algumas diferenças conforme o órgão estadual, em geral, o Detran pede que sejam anexados ao recurso de multa a cópia do CPF, carteira de habilitação, Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV) e notificação da multa.

É normal que o Detran ofereça a opção de enviar o recurso de multa tanto pelo correio como pessoalmente, em uma unidade. Por isso, verifique esses detalhes todos e também cuide para não perder o prazo, que, em geral, é de 30 dias depois que você receber a notificação em casa. Além disso, existem situações em que você mesmo cometendo uma infração de trânsito, pode recorrer ao provar que foi a sua única opção.

01 – Qual é o órgão destinado a registrar as infrações de trânsito?
O DETRAN é um dos órgãos responsáveis pelo registro das infrações cometidas pelos condutores nas vias públicas. Também é esse o órgão responsável por aplicar a multa, computar os pontos na CNH, suspender o direito de dirigir e até cassar a CNH do infrator.

02 – De que forma funcionam as infrações de trânsito?
Infrações de trânsito são irregularidades cometidas pelos condutores nas vias públicas. Essas infrações são registradas pelo DETRAN, que segue as normas estabelecidas pelo CTB (Código de Trânsito Brasileiro).

De acordo com o CTB, as infrações são classificadas de acordo com a sua gravidade. Existem quatro tipos de infrações e cada uma delas gera uma determinada quantidade de pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação) do condutor:

infrações leves: 3 pontos;
infrações médias: 4 pontos;
infrações graves: 5 pontos;
infrações gravíssimas: 7 pontos.

03 – Qual é o valor das multas?
Dependendo do tipo de infração, além de gerarem um número determinado de pontos que serão somados à CNH, elas também têm um valor estabelecido de acordo com a sua gravidade. Por exemplo:

infrações leves: R$ 88,38;
infrações médias: R$ 130,16;
infrações graves: R$ 195,23;
infrações gravíssimas: R$ 293,47.
No caso da infração gravíssima, ela poderá ter o seu valor multiplicado por 3, 5, 10, 20 ou 60, dependendo da gravidade de cada uma delas.

04 – Quais são as multas possíveis de recorrer?
Existe a possibilidade de recorrer de todas as penalidades que, por ventura, forem aplicadas ao infrator, desde que se tenha o cuidado de prestar atenção aos detalhes, pois cada infração tem suas próprias características.

Como a possibilidade de essas penalidades serem aplicadas de forma injusta é bastante considerável, o condutor sempre terá o direito a recorrer e reivindicar os seus direitos. Lembrando que, ao recorrer, o condutor estará também fiscalizando as atuações do poder público.

05 – Quais são as etapas de um recurso?
Na primeira etapa deverá ser feita a Defesa Prévia e, se ela não for deferida, ainda restarão duas etapas para recorrer em 1ª e 2ª instâncias.

06 – De que forma funcionam os recursos de multa?
Os recursos funcionam, primeiramente, a partir defesa prévia, que deverá ser realizada dentro do prazo estabelecido na Notificação de Autuação e endereçada ao órgão que registrou a infração. Se não for deferida, o condutor irá receber uma Notificação de Imposição de Penalidade.

É nesse momento que deverá ser feito o recurso em 1º instância, o qual deverá ser enviado à JARI (Junta Administrativa de Recursos de Infração).

Caso as duas etapas não tiverem sido aceitas, ainda há a última etapa em que poderá ser feito um recurso em 2º instância ao CETRAN (Conselho Estadual de Trânsito).

07 – Como recorrer?
Ao receber as notificações, é muito importante não perder o prazo de defesa dos recursos. São três: uma que informa sobre a infração, uma que comunica a penalidade e uma que notifica o julgamento do recurso de 1ª instância.

A defesa prévia irá analisar os dados do veículo, como a placa, a marca, a cor, o modelo e também o local, o dia e o horário da infração.

Vale lembrar que é necessário usar argumentos e provas válidos para tentar anular a aplicação da multa. Também vale ressaltar que não é obrigatório fazer a defesa prévia para recorrer em 1ª e 2ª instâncias, porém recorrer em 2ª instância somente é possível se o recurso à JARI já tiver sido feito.

08 – Os recursos devem ser enviados para onde?
A defesa prévia deverá ser enviada para o órgão que fez o registro da infração; o recurso em 1ª instância deverá ser enviado à JARI; o recurso em 2ª instância deverá ser enviado ao CETRAN.

Lembrando que cada fase da defesa acontece em instâncias diferentes.

09 – É possível indicar outro condutor?
É possível indicar outro condutor se você receber uma autuação de quando ele estava dirigindo o seu veículo, isto é, no momento da infração, sendo impossível, portanto, esse tipo de indicação quando a multa for aplicada em uma abordagem.

Lembrando que essa indicação somente é possível quando se trata da questão de dirigir indevidamente o seu veículo, pois tratando-se de avarias no automóvel as multas serão enviadas diretamente para o endereço do proprietário do veículo.

10 – É preciso efetuar o pagamento da multa antes de recorrer?
Não é necessário pagar a multa antes de recorrer, no entanto, é dado um desconto a quem pagar adiantado. Se o recurso for aceito, será feito o reembolso do valor pago.

11 – A regulamentação da legalidade no trânsito é feita por quem?
Os órgãos responsáveis pelo estabelecimento das regras e das leis de trânsito são o CTB e o CONTRAN. Esses órgãos também são facilmente encontrados na internet. É importante ter acesso a esses dispositivos, pois isso facilita quando há a necessidade de se conhecer os direitos e também de reivindicá-los.

12 – É permitido contratar um profissional para auxiliar no processo?
Sim, é permitido contratar os serviços de um profissional na hora de recorrer às multas, porém deve-se atentar às condutas que parecem duvidosas em relação às leis de trânsito.

13 – Qual é o tipo de assessoria legal?
Primeiramente, deve-se analisar se o profissional é ou não honesto, já que o condutor confia, ao profissional, todas as suas chances de obter êxito no recurso. Esses procedimentos devem estar sempre de acordo com o CTB. O assessor também deve priorizar argumentos que possibilitem ao máximo que o requerente ganhe o processo.

Também é de fundamental importância que o assessor indique o passo a passo que o cliente deve dar durante o processo.

14 – Ao recorrer com o auxílio de um profissional, o deferimento será garantido?
Caberá apenas aos julgadores do processo o deferimento ou o indeferimento. Isso quer dizer que, por mais que o requerente esteja bem assessorado, não há garantias em relação ao êxito do processo.

15 – É possível recorrer apenas com o auxílio de um profissional do Direito?
Todo cidadão tem direito de defesa. Portanto, é possível recorrer sem o auxílio de um assessor, porém, as chances de ganhar a causa serão bem maiores se o requerente procurar a ajuda de um profissional experiente. A decisão de procurar esse tipo de profissional caberá ao condutor autuado.

Independentemente de recorrer com ou sem o auxílio de um profissional, é fundamental que o condutor autuado aja dentro da legalidade.


Informações sobre suspensão e cassação de CNH, visite: www.recursodesuspensaodecnh.com.br

domingo, 5 de junho de 2016

FOI MULTADO INJUSTAMENTE?


Receber informações por e-mail:


O Código de Trânsito Brasileiro - CTB estabelece os procedimentos e ferramentas que garantem aos apenados por infrações de trânsito a sua ampla defesa administrativa contra as penalidades recebidas, conforme princípios da Constituição Brasileira.

Recebida uma notificação de autuação (registro) por infração cometida com o veículo, existe o direito de defesa contra o ato da autuação, a Defesa da Autuação.

Instruções detalhadas para o cumprimento da obrigação de indicação do condutor e exercício do direito à ampla defesa administrativa, quer na defesa da autuação, quer no recurso contra a penalidade.

Ao receber a notificação da multa, se você se sentir injustiçado por entender inválida ou injustificada a penalidade recebida, ou ainda se entender que existe uma justificativa para a prática da infração, recorra.


Trabalhamos com elaboração de recurso de multa de trânsito.
 
Se você está procurando um site onde possa elaborar seu recurso, contando com a melhor assessoria técnica e personalizada, sem sair de sua casa ou escritório, você está no lugar certo.

 
Nossa empresa é especializada na elaboração de recursos de multas de trânsito, temos um departamento especializado, vamos elaborar uma defesa de acordo com Código de Trânsito Brasileiro assegurado amplo direito de defesa, dando todo respaldo jurídico que precisar.

Nosso trabalho é analisar as circunstâncias nas quais a multa foi aplicada e elaborar sua defesa, visando a anulação da multa e evitando assim futuros transtornos.


Escritório especializado: